• Sábado, 27 de Junho de 2020

O ‘foro privilegiado’ de Flávio Bolsonaro

CNJ vai investigar desembargador que votou a favor

Flávio Bolsonaro obteve uma vitória parcial com a decisão do TJ-RJ de conferir foro privilegiado no caso da suposta rachadinha em seu gabinete na Alerj, quando o hoje senador era deputado estadual pelo Rio.

Acontece que o desembargador Paulo Rangel – que votou a favor de conceder o foro especial por prerrogativa de função a Flávio –, vai ser investigado pelo Conselho Nacional de Justiça para averiguar suposta relação dele com o empresário Leandro Braga de Souza, preso no Rio em maio, suspeito de participar de desvios de contratos com a Secretaria Estadual de Saúde.