• Sexta, 12 de Junho de 2020

Médico campista no maior hospital de cirurgia cardíaca do Brasil

Herbet Rosa Pires liderou campanhas pela cardiopatia congênita

imagem
Herbet Rosa Pires Jr

Nascido em Goiânia, mas campista de coração, o cirurgião cardiovascular-pediátrico Herbet Rosa Pires, um dos nomes mais conceituados quando se trata de Cardiopatia Congênita, está há três anos operando com destacada atuação em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, no hospital que responde pelo maior serviço de cirurgia cardíaca do Brasil, o Hospital da Criança e Maternidade, onde se realiza aproximadamente 45 cirurgias por mês.

Formado pela Faculdade de Medicina de Campos, Herbet Pires é pós-graduado em Cirurgia Cardiovascular Pediátrica pelo Hospital da Criança de Goiânia (GO), com especialidade no Hospital de Base de São José do Rio Preto (SP) e na Clínica Perinatal da Barra – serviço Jefferson Magalhães – e tem sido um dos maiores incentivadores em nossa região das campanhas de conscientização da Cardiopatia Congênita - doença que afeta, em média, 8 de cada 1000 crianças.

Graças aos esforços de instituições e centros médicos, em especial da Asssociação de Assistência à Criança Cardiopata e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Vascular, um expressivo número de municípios brasileiros instituíram o 12 de junho como o Dia Nacional da Cardiopatia Congênita –  data em que se realizam eventos e manifestações diversas de divulgação sobre o tema.

Para Herbet, essas campanhas são de importância vital na medida que alertam para a doença que muitas vezes pode passar despercebida. Segundo o médico, trata-se da má formação do coração, sendo a divulgação de grande valia para que a sociedade – as mães em particular – tenham conhecimento da relevância do diagnóstico precoce feito ainda na fase pré-natal, o Ecofetal, exame que pode salvar vidas, levando em conta que na maioria das vezes se faz necessária a intervenção cirúrgica.  

 – Em virtude de pandemia, infelizmente este ano a data está praticamente passando em branco, face a não se poder realizar eventos, aglomerações, etc. De toda sorte, iniciativas online registram a data, que inclusive foi instituída pela Câmara dos Deputados como o Dia Nacional da Cardiopatia Congênita – explica o médico.

Herbet Rosa Pires revela, ainda, que no caso da cardiopatia, a informação é essencial, porque permite disseminar junto aos familiares os  sinais mais frequentes da doença, que são a cianose (lábios e unhas roxos) cansaço ao mamar, suor constante, crises de pneumonia e baixo ganho de peso.

Temos avançado muito nas campanhas que são notadamente educativas. A informação leva à divulgação; e a divulgação ao conhecimento. Conhecendo os sintomas, os pais podem tomar as medidas preventivas e buscar o tratamento. É uma grande satisfação saber que nossos esforços estão fazendo com que as campanhas se multipliquem e a sociedade se conscientize da cardiopatia – finalizou.