• Segunda, 06 de Janeiro de 2020

Com a palavra, a Câmara de Vereadores

Amargando desgaste, impopularidade e cenário desfavoráveis como não se tem notícia na história recente de Campos, o prefeito Rafael Diniz reenvia nesta 2ª-feira (06), para a Câmara de Vereadores, a Lei Orçamentária reprovada em dezembro por conta do impasse criado em torno do remanejamento do valor total do Orçamento: o Executivo solicita 30%, enquanto a Câmara quer limitar em 10% – o que, questões técnicas à parte, salta evidente ser incompatível com as necessidades do município. 

Por piores que sejam as circunstâncias, é preciso diálogo e negociação. O momento requer responsabilidade e conscientização do Legislativo, que não pode aprofundar o problema ainda que não lhe tenha dado causa.

Os vereadores devem colocar em primeiro lugar o bem estar da população e não há argumento que justifique inviabilizar o município.